Pois assim aprendem as crianças americanas na escola. Sim, o mundo é dividido entre Ásia, Europa, Austrália, África, América do Sul, América do Norte e Antártida, segundo eles. E tem mais: Essa divisão nasceu quando foi construído o Canal do Panamá. Ou seja, os Estados Unidos foram os responsáveis pela divisão da América entre “do Sul” e “do Norte”.

Aprendi isso durante minha aula de Inglês para o Toefl, aqui em Nova York. Meu professor, americano, durante uma sessão de “speaking”, corrigiu uma aluna quando a mesma disse que Austrália se tratava de uma ilha localizada no continente da Oceania. Austrália é um continente, afirmou ele, e assim é tratado no Toefl (um exame NORTE-AMERICANO, preciso salientar). Pronto. Estava dado início à polêmica. Foi então que ele nos contou dessa maneira como os estado-unidenses aprendem geografia na escola.

Chegando em casa, claro, fui verificar com o menino que eu cuido de 9 anos, que está na terceira série. Bingo! Cinco continentes? Nem pensar! Isso é coisa de Olimpíadas…

Confesso que fiquei muito curiosa (e até um pouco chocada), pois no Brasil sempre aprendemos que são cinco ou no máximo seis continentes, se a Antártida for incluída. Fui pesquisar mais sobre o assunto e descobri que essa questão é muito mais polêmica do que eu poderia imaginar.

O que significa a palavra continente? De acordo com a definição mais usada, baseada somente no aspecto físico, são “grandes extensões de terras emersas, limitadas e ilhadas pelas águas dos mares e oceanos”. Então se for assim o mundo só tem 4, que seriam: América, Eurafrásia (Europa + Ásia + África), Austrália e Antártida. As ilhas próximas à Austrália ficariam sem continente… Cade a Oceania? (para os americanos ela já não existe mesmo…).

Aí entra em campo outra definição, política, onde seriam seis: América, África, Ásia, Europa, Oceania e Antártida – nessa as ilhas e arquipélagos fazem parte do conjunto de países. Cinco então está mais para uma definição esportiva (de Olimpíadas mesmo) do que outra coisa.

Há ainda outras classificações, algumas em que Europa e Ásia aparecem como um único continente (a Eurásia), e a que leva em conta sete continentes mesmo, por respeitar critérios geológicos e sócio-culturais.

E é aí que entra a parte engraçada do negócio. Pesquisando em sites norte-americanos, quase todos eles apontam esta última como sendo uma “convenção mundial”, dividindo mesmo as Américas (do jeitinho que eles aprendem na escola). Raramente citam outros critérios, e quando o fazem, referem-se como sendo hipóteses levantadas em outras partes do mundo. Em Universidades reconhecidas, como a da Califórnia, geógrafos assumem a polêmica, no entanto preferem continuar dividindo as Américas em dois continentes. Alguns cientistas, como Martin W. Lewis e Kären E. Wigen, autores do livro “The Myth of Continents: A Critique of Metageography”, aceitam a hipótese de seis continentes, mas nesse caso, não são as Américas que estariam juntas em um só bloco continental, mas sim a Europa que entraria junto com a Ásia! O engraçado é que passeando por sites do mundo inteiro, a maioria do que pude perceber coloca o mundo com seis continentes, assim como fazemos no Brasil.

Bem, no Brasil o critério mais aceito (inclusive para o vestibular) é mesmo o dos seis continentes. Agora, cuidado se você for prestar o Toefl e tiver que responder alguma coisa do tipo, pois aqui, nos Estados Unidos, é muito séria essa divisão das Américas e isso fará você perder pontos. O que você pode fazer é citar que existe a polêmica pelo mundo a fora, ou deixar quieto e nem falar de continentes, falar apenas de países, se for possível. Assim evita de perder tempo e pontos.

Só pra completar, preciso dizer que, durante a aula em que isso veio à tona, todos, em negrito, os outros colegas (incluindo uma menina da França, um italiano, outros sul-americanos, uma mulher da Hungria, até uma japonesa, e obviamente todos os brasileiros) ficaram inconformados. Sim, todos eles aprenderam a América como um só continente. Não é que não exista a do Norte e a do Sul, mas é que em termos de geografia, elas seriam contadas como um só.

Enfim, pesquisei imagens em vários países e achei coisas interessantes… Olha só:

Mapa direcionado às crianças, vendido nos Estados Unidos
Mapa utilizado na Austrália
Livro de fotógrafo norte-americano
Mapa utilizado na Holanda
Projeção gráfica americana

 

 

 

 

 

 

Livro utilizado na aula de geografia nos Estados Unidos
Mapa utilizado na França
Autor norte-americano. Nem no esporte o mundo deixa de ter sete continentes…

 

E você, se lembra como aprendeu na escola?